Governo Federal

Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE CATOLICA DE PETROPOLIS
EDUCAÇÃO (31019013001P7)
A educação visitada pelo Imperador D. Pedro II: casas e escolas públicas/ privadas na Petrópolis do século XIX
BRUNO TAMANCOLDI MUNIZ
DISSERTAÇÃO
02/05/2013

Essa dissertação buscou analisar os processos educacionais em Petrópolis do século XIX, com o foco nas modalidades de ensino existentes, educação pública, privada e doméstica. A pesquisa demonstra que Petrópolis exercia, no contexto da Província do Rio de Janeiro, um papel de destaque, por conta de suas instituições de ensino privadas, suas preceptoras e professores particulares, que exerciam suas funções, motivados pela educação das Princesas e, ainda, pela quantidade de alunos de ambos os sexos que frequentavam as escolas públicas e alemãs subsidiadas pelo governo. Assim, o objetivo geral tratou da investigação dos processos educacionais ocorridos na cidade de Petrópolis, durante o século XIX, com ênfase na coexistência da educação doméstica e da escola institucionalizada, uma vez que ambas eram procuradas pelas elites para a educação de seus filhos. Em um plano mais específico buscou-se desvendar as diferentes modalidades de ensino que existiam e conviviam, na cidade de Petrópolis, no período 1856 a 1889, isto é, da elevação de Petrópolis a categoria de cidade, até o final do Império, abordando a educação doméstica, a educação particular e a instrução pública. A metodologia utilizada remete a uma pesquisa histórico-documental, que teve como principais fontes, documentos oficiais como pareceres, decretos, relatórios, atas; documentos pessoais como diários, cartas e relatos de viajantes; assim como almanaques e artigos publicados na imprensa. Foi considerada, ainda, a produção científica realizada sobre o local e época pesquisada, com a finalidade de conhecer o quadro social, político e econômico do momento estudado, além de desvelar como se formou a cidade e como os processos educacionais foram sendo construídos ao longo do tempo. Para tanto, foram utilizados os referenciais bibliográficos de Taunay (1862), Sodré (1940), Alves Neto (1991), Vasconcelos (2005; 2008), Rodrigues (2008) e Aguiar (2012). Conclui-se que a Petrópolis-colônia e cidade, além de receber Imperador e a corte, abrigava também uma elite ávida por reproduzir os modelos europeus, na tentativa de apagar o passado colonial, evidenciando que a cidade possuía um alto grau de letramento diferentemente da realidade da Província, quiçá do Brasil.

Instrução Pública; Colégios Particulares; Educação Doméstica; Petrópolis- colônia; Província do Rio de Janeiro; Brasil oitocentista.
-
-
1
96
PORTUGUES
UNIVERSIDADE CATOLICA DE PETROPOLIS

Contexto

Educação
-
A EDUCAÇÃO DOMÉSTICA NO BRASIL OITOCENTISTA: SEUS AGENTES, SUAS PRÁTICAS E A RELAÇÃO ENTRE A CASA E O ESTADO NO CONTEXTO DE SISTEMATIZAÇÃO DA ESCOLA NA PROVÍNCIA DO RIO DE JANEIRO (1850 / 1889)

Banca Examinadora

MARIA CELI CHAVES VASCONCELOS
Sim
Nome Categoria
MARISOL BARENCO CORREA DE MELLO Participante Externo
ANTONIO FLAVIO BARBOSA MOREIRA Docente

Vínculo

CLT
Empresa Pública ou Estatal
Ensino e Pesquisa
Não