Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
ENFERMAGEM (33009015035P2)
SINTOMATOLOGIA DEPRESSIVA EM ENFERMEIROS QUE ATUAM EM SERVIÇOS DE EMERGÊNCIA DE PRESIDENTE PRUDENTE - SP
FELIPE PERUCCI DE OLIVEIRA
DISSERTAÇÃO
27/03/2014

A depressão segundo a Organização Mundial da Saúde é a segunda causa de incapacitação dos indivíduos. Objetivos: Verificar se os enfermeiros do sistema de emergência apresentavam sintomas depressivos, identificar os fatores intervenientes e analisar a percepção sobre o sofrimento psíquico e influência na assistência prestada. Método: Estudo exploratório-descritivo, método quantitativo, realizado com enfermeiros dos serviços de emergência de Presidente Prudente-SP. Empregou-se questionário sociodemográfico semiestruturado, e escalas psicométricas para avaliação da sintomatologia depressiva: Inventário de Depressão de Beck, a escala de depressão de Montgomery & Asberg e a escala de depressão de Hamilton. O aplicativo Excel 2007 foi empregado para composição do banco de dados e para a análise estatística utilizou-se o teste exato de Fisher. Resultados: Amostra constituída por 23 enfermeiros. O perfil predominante foi do sexo feminino (69,6%). A expressiva maioria dos participantes (91,3%) apresentaram sintomatologia depressiva pelas escalas. Os principais fatores apontados pelos enfermeiros para seu adoecimento estavam relacionados às condições do trabalho. Há aspectos específicos para o sofrimento psíquico devido a atuar na área de emergência como o estresse provocado, a situação grave dos pacientes, rapidez do atendimento. A maioria dos enfermeiros não se percebia adoecida nem que tal situação afetava a assistência prestada. Os resultados foram convergentes para as escalas de observação onde predominou sintomatologia moderada e grave, e divergentes para a escala de auto avaliação. Na escala de Beck houve baixo resultado para sintomatologia depressiva e credita-se tal fato à omissão ou não percepção dos sintomas por parte dos entrevistados. Todos foram orientados sobre sintomatologia apresentada e encaminhados para atendimento especializado. Conclusão: Foi altamente significativa a presença de sintomas depressivos na amostra estudada. Nesse contexto, as instituições de trabalho deveriam fornecer condições adequadas de trabalho, suporte especializado aos profissionais e ações para prevenção do sofrimento psíquico, detectar a sintomatologia depressiva precocemente a fim de intervir de forma imediata no quadro apresentado pelo trabalhador.

Saúde mental, Enfermagem psiquiátrica, Saúde do trabalhador, Depressão,Escalas.
-
-
1
137
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

ENFERMAGEM, CUIDADO E SAÚDE
CUIDADO EM ENFERMAGEM E SAÚDE NA DIMENSÃO COLETIVA (CESDC)
A ENFERMAGEM NO CONTEXTO DO CUIDADO EM SAÚDE MENTAL NO PROCESSO DA REFORMA DA ASSISTÊNCIA PSIQUIÁTRICA

Banca Examinadora

JOAO FERNANDO MARCOLAN
DOCENTE - PERMANENTE
Não
Nome Categoria
VANIA MORENO Participante Externo
FERNANDA CRISTINA MARQUETTI Participante Externo
MARISTELA BELLETTI MUTT URASAKI Participante Externo

Vínculo

CLT
Instituição de Ensino e Pesquisa
Ensino e Pesquisa
Não