Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ
ECONOMIA (40004015007P7)
A jornada de trabalho e a distribuição de rendimentos e salários no Brasil
MICHELE APARECIDA NEPOMUCENO PINTO
DISSERTAÇÃO
10/12/2014

O presente trabalho tem como objeto geral o estudo da relação econômica existente entre a jornada de trabalho e a desigualdade de rendimentos e salários no mercado de trabalho brasileiro. Especificamente, os objetivos do estudo são apresentar um panorama geral da evolução e da flexibilização da jornada de trabalho no Brasil e também mensurar o papel da jornada de trabalho como fator explicativo da desigualdade vigente no mercado de trabalho brasileiro no período de 2002 a 2012 e qual a sua contribuição na redução desta. A análise dessas relações entre a jornada semanal de trabalho e a desigualdade é feita através das medidas de desigualdade e das decomposições da desigualdade de salários e de rendimentos do mercado de trabalho brasileiro. Os resultados indicaram que a jornada média de trabalho, no período caiu, bem como aumentou a proporção de indivíduos com jornada de trabalho entre quarenta e quarenta e quatro horas semanais e reduziu a proporção de indivíduos nos demais grupos, tanto os com jornada maior quanto menor. Quanto às medidas de desigualdade calculadas, os resultados mostraram que a desigualdade está sendo mais afetada pelos rendimentos e salários dos indivíduos que estão sendo remunerados acima de suas médias, uma vez que essa média tende a se concentrar mais próxima da cauda inferior da distribuição, o que é uma característica de economias como a brasileira, com alto nível de desigualdade. Contatou-se que no grupo de jornada de quarenta a quarenta e quatro horas semanais, a desigualdade caiu menos tanto na distribuição de rendimentos quanto na de salários no período. Um dos resultados mais importantes foi a verificação de que a desigualdade caiu na distribuição dos rendimentos e salários totais, porém, aumentou na distribuição de rendimentos-hora e salários-hora, mostrando um primeiro indício da importância de se considerar a jornada de trabalho como fator explicativo da desigualdade existente no mercado de trabalho brasileiro. A decomposição da desigualdade, calculada para rendimentos e salários (totais e por hora), apresentou dois resultados importantes: verificou-se que, entre os determinantes estudados, a jornada de trabalho do mercado de trabalho brasileiro é um de seus principais determinantes e está entre os que mais contribuíram para sua queda no período recente. Além disso, verificou-se que as modificações na desigualdade da distribuição dentro das categorias de jornada de trabalho foram as que mais afetaram a desigualdade de rendimentos e salários totais entre 2002 e 2012. Já para os rendimentos e salários horários, o efeito renda se mostrou como o mais significativo. A preponderância do efeito renda na explicação da variação da desigualdade de rendimentos e salários horários destaca a importância que podem ter medidas de política econômica que afetem os diferenciais de rendimentos e salários entre categorias, como alterações no salário mínimo e leis de piso salarial. Em suma, os resultados apresentados mostram que o foco nas questões referentes à melhora da distribuição da jornada bem como na regulação das formas de flexibilização pode ser um dos caminhos a se trilhar para reduzir de forma ainda mais significativa a desigualdade na distribuição de renda brasileira.

Jornada de Trabalho, Desigualdade, Rendimentos, Salários.
This work has as main object the study the economic relationship between working hours and income inequality and wages in the Brazilian labor market. Specifically, the objectives of the study are to provide an overview of the evolution and flexibility of working in Brazil, and also measure the role of working as an explanatory factor of inequality prevailing in the Brazilian labor market in the period 2002-2012 and where their contribution in reducing this. The analysis of relations between the working week and the inequality is done through the measures of inequality and the decomposition of inequality of wages and incomes in the labor market Brazilian. The results indicated that the average working hours in the period fell and increased the proportion of individuals with working hours between forty and forty-four hours per week and reduced the proportion of individuals in the other groups, with both greater the lower journey. Measures of inequality calculated, the results showed that inequality is being most affected by the incomes and wages of individuals who are being paid above their averages, since this average tends to be concentrated closer to the lower tail of the distribution, which is a feature of economies like Brazil, with a high level of inequality. It was noted that the group's journey from forty to forty-four hours per week, inequality fell much less in income distribution as wages in the period. One of the most important results was the finding that inequality fell in the distribution of income and total earnings, however, increased the income distribution-hour and hourly wages, showing a first indication of the importance of considering the workday as a factor explanation of inequality in the Brazilian labor market. The decomposition of inequality calculated for wages and salaries (total and per hour), showed two important results: it was found that among the determinants investigated, the labor journey of the Brazilian labor market is one of its main determinants, and is among those who contributed to his downfall in the recent period. Furthermore, it was found that changes in inequality of distribution within the categories of working hours were the most affected income inequality and total wages between 2002 and 2012. As for income and hourly wages, the income effect is shown as the most significant. The preponderance of the income effect in explaining the variation in income inequality and wage schedules highlights the importance that may have economic policy measures that affect the wage and income differentials between categories, such as changes in the minimum wage and minimum wage laws. In summary, the results presented show that the focus on issues related to improving the distribution of journey as well as in regulating the forms of flexibility may be one way to reduce the pinching even more significant inequality in Brazilian income distribution.
Labor journey, Inequality, Income, Wages.
1
102
PORTUGUES
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

TEORIA ECONÔMICA
DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO
EVIDÊNCIAS SOBRE A PARTICIPAÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO

Banca Examinadora

MARINA SILVA DA CUNHA
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
GILBERTO JOAQUIM FRAGA Docente - PERMANENTE
LUIZ GUILHERME DACAR DA SILVA SCORZAFAVE Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
CONS NAC DE DESENVOLVIMENTO CIENTIFICO E TECNOLOGICO - Bolsa de Mestrado no País GM 15

Vínculo

Servidor Público
Instituição de Ensino e Pesquisa
Outros
Não