Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
MEDICINA (NEFROLOGIA) (33009015016P8)
Espessura média intima como preditor de evento cardiovascular na insuficiência renal crônica
ANDREA GASPAR MARCOS
DISSERTAÇÃO
31/01/2014

Fundamento: O aumento da espessura mediointimal avaliada por ultrassom, considerado um indicador precoce de aterosclerose, é um preditor de risco cardiovascular na população geral. Porém, em pacientes com doença renal crônica nos estágios iniciais, essa associação ainda não está bem estabelecida. Objetivo: Avaliar a associação da espessura mediointimal com a ocorrência de eventos cardiovasculares e mortalidade em pacientes nos estágios iniciais da doença renal crônica. Métodos: A análise post hoc de uma coorte de pacientes nos estágios 2 – 5 da DRC. Foram avaliados dados laboratoriais, ultrassom da artéria carótida e tomografia coronariana no início do estudo e a ocorrência de eventos cardiovasculares e óbito, em um seguimento de 24 meses. Resultados: Um total de 117 pacientes (57 ± 11 anos, 61% sexo masculino) foram avaliados. A taxa de filtração glomerular foi 36 ± 17 mL/min, 96% dos pacientes eram hipertensos, 23% diabéticos e 27% obesos. Calcificação arterial coronariana esteve presente em 48% dos pacientes, sendo mais prevalente naqueles em estágios mais avançados da DRC (p=0,02). A espessura mediointimal (EMI) foi 0,6 mm (0,4 -­‐ 0,7mm). Comparado aos pacientes com EMI < 0,6mm, aqueles com EMI ≥ 0,6 mm eram mais velhos (p=0,001), apresentavam maior prevalência do sexo masculino (p=0,001), menor taxa de filtração glomerular (p=0,01) e maior proporção de pacientes com calcificação coronariana (p=0,001). Não foi observada relação entre a EMI e a ocorrência de evento cardiovascular ou óbito. Conclusão: A espessura mediointimal em pacientes nos estágios iniciais da DRC se associou a calcificação coronariana, mas não à ocorrência de eventos cardiovasculares e óbito, em um seguimento de 24 meses.

Espessura mediointimal, doença renal crônica, doença arteriosclerótica, evento cardiovascular, mortalidade
-
-
0
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

INSUFICIÊNCIA RENAL
INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA E AGUDA
EFEITO DO USO DE PREBIÓTICO (FRUTOOLIGOSSACARÍDEO) SOBRE TOXINAS URÊMICAS E FUNÇÃO ENDOTELIAL DE PACIENTES NA FASE NÃO DIALÍTICA DA DOENÇA RENAL CRÔNICA

Banca Examinadora

MARIA EUGENIA FERNANDES CANZIANI
DOCENTE - PERMANENTE
Não
Nome Categoria
WERCULES ANTONIO ALVES DE OLIVEIRA Participante Externo
MARCELO COSTA BATISTA Docente - PERMANENTE
ANA CLARA TUDE RODRIGUES Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
CONS NAC DE DESENVOLVIMENTO CIENTIFICO E TECNOLOGICO - Bolsa de Mestrado GM e Doutorado GD 24

Vínculo

CLT
Empresa Privada
Profissional Autônomo
Sim