Governo Federal

Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO
ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (25001019021P8)
MODELO DE DEMOCRACIA PARTICIPATIVA APLICADO AOS COMITÊS DE BACIA HIDROGRÁFICA DO ESTADO DE ALAGOAS
NATALLYA DE ALMEIDA LEVINO
TESE
06/08/2014

A participação social nas discussões e definições de políticas públicas é vista como um dos meios de garantir uma sociedade mais justa e democrática. Nos recursos hídricos, esse processo deu-se com a criação e implementação dos comitês de bacias hidrográficas em várias unidades da Federação. Visto isso, o objetivo desse trabalho é analisar o processo decisório dos comitês e os fatores que interferem, diretamente, na obtenção de acordos cooperativos. Bem como propor um modelo de democracia participativa que minimize os conflitos e possibilite uma decisão cooperativa. Para isso, foi aplicado um questionário semiestruturado com dois comitês do Estado de Alagoas, durante os meses de abril a agosto de 2012. Quanto aos constructos analisados (informação uniforme, confiança e compromisso) estes afetam os comitês com diferentes graus de influência, sendo observados comportamentos mais cooperativos em alguns grupos. Em termos de conflitos, os membros tendem a divergir principalmente diante da definição do plano de ação e dos problemas ambientais da bacia hidrográfica. Com base nos problemas apresentados, foi proposto um modelo de democracia participativa baseado em dois eixos: fase de estruturação, no qual se utilizou o método Strategic Options Development and Analysis (SODA) e uma plataforma de votação eletrônica para ordenação das alternativas utilizando o método de Copeland. Para fins ilustrativos, foi aplicada uma simulação do modelo, sendo possível verificar o quanto o modelo proposto pode minimizar os conflitos existentes, estimular o compromisso, permitir uma informação uniforme e instigar as relações de confiança elementos fundamentais para a obtenção de ambientes cooperativos.

Comitês de Bacia Hidrográfica, Democracia Participativa, Strategic Options Development and Analysis (SODA), Método de votação Copeland.
Social participation in discussions and definitions of public policy is seen as a means to ensure a more just and democratic society. In the water resources, this process took place with the creation and implementation of river basin committees in various units of the federation. So, the aim of this paper is to analyze the decision-making watersheds committees and the factors that directly interfere in obtaining cooperative agreements. And propose a model of participatory democracy that minimize conflicts and facilitate the scope for decision-making more cooperative. For this, a semi-structured questionnaire with two watersheds committees of the State of Alagoas was applied during the months from April to August 2012. Therefore, the constructs analyzed (uniform information, trust and commitment) they affect the boards with varying degrees of influence. In terms of conflict, members tend to diverge mainly on the definition of the action plan and the environmental problems of the basin. Based on the issues presented, we proposed a model of participatory democracy based on two axes: the structuring phase, which was used in the Strategic Options Development and Analysis (SODA) method and a platform for electronic voting ranking of the alternatives using the method of Copeland. For illustrative purposes, a simulation model it was possible to verify how the proposed model can minimize conflicts, stimulate involvement, permit uniform information and instill trust relationships key elements for achieving cooperative environments was applied.
Watersheds Committee, Participatory Democracy, Strategic Options Development and Analysis (SODA), Copeland Method.
1
104
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO

Contexto

PESQUISA OPERACIONAL
SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E DECISÃO
SISTEMA DE INFORMAÇÃO E DECISÃO PARA O PLANEJAMENTO E GESTÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS

Banca Examinadora

DANIELLE COSTA MORAIS
Não
Nome Categoria
TEREZA CRISTINA MEDEIROS DE ARAUJO Participante Externo
ANA PAULA CABRAL SEIXAS COSTA Docente
DENISE DUMKE DE MEDEIROS Docente
ANDRE FELIPE DE ALBUQUERQUE FELL Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUNDACAO DE AMPARO A CIENCIA E TECNOLOGIA - FACEPE - Bolsas de pós-graduação 46

Vínculo

Servidor Público
Instituição de Ensino e Pesquisa
Ensino e Pesquisa
Sim