Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA
LETRAS (40002012012P8)
Superfície e Subterrâneos: Significações de Morte, Perda e Renascimento em Ciranda de Pedra
CARINA BERTOZZI
TESE
03/04/2013

O principal objetivo deste trabalho é analisar o espelhamento do processo de morte, perda e renascimento que ocorre no romance Ciranda de pedra, de Lygia Fagundes Telles, tanto no plano físico, denominado neste trabalho como a superfície, quanto no plano psicológico de Virgínia, a protagonista do romance, o qual chamaremos de subterrâneo. No plano físico, é possível vislumbrar na trajetória da personagem um processo de morte e perda, simbolizado tanto pela morte física quanto pela morte de certas ilusões, como a falta de pertencimento social que ela vivencia, e que a conduz posteriormente a um renascimento simbólico. Serão estudados os processos psicológicos, antropológicos e sociológicos que Virgínia, a personagem principal, vivencia ao longo de sua infância e adolescência, e que determinam, em sua vida adulta, suas atitudes de vingança e destruição contra os outros personagens que impediram sua entrada em seu círculo social e afetivo, mas que ao final do romance também a conduzem a um renascimento simbólico. No plano psicológico, este mesmo processo será analisado sob a ótica das teorias junguianas acerca da relação entre a psicologia e a alquimia. Utilizaremos a simbologia das etapas alquímicas como um caminho de libertação, a fim de apontar a maneira como a protagonista vivencia no plano psíquico o mesmo processo de morte perda e renascimento do plano físico, simbolizado na psique pelo processo de completa harmonia psicológica, denominado por Jung de individuação. Além do espelhamento entre os planos físico e psíquico, será verificada também a maneira como ocorre o imbricamento dos dois processos, na medida em que não permanecem separados, e acabam por se influenciar mutuamente.

morte; renascimento; alquimia; literatura; Jung.
O principal objetivo deste trabalho é analisar o espelhamento do processo de morte, perda e renascimento que ocorre no romance Ciranda de pedra, de Lygia Fagundes Telles, tanto no plano físico, denominado neste trabalho como a superfície, quanto no plano psicológico de Virgínia, a protagonista do romance, o qual chamaremos de subterrâneo. No plano físico, é possível vislumbrar na trajetória da personagem um processo de morte e perda, simbolizado tanto pela morte física quanto pela morte de certas ilusões, como a falta de pertencimento social que ela vivencia, e que a conduz posteriormente a um renascimento simbólico. Serão estudados os processos psicológicos, antropológicos e sociológicos que Virgínia, a personagem principal, vivencia ao longo de sua infância e adolescência, e que determinam, em sua vida adulta, suas atitudes de vingança e destruição contra os outros personagens que impediram sua entrada em seu círculo social e afetivo, mas que ao final do romance também a conduzem a um renascimento simbólico. No plano psicológico, este mesmo processo será analisado sob a ótica das teorias junguianas acerca da relação entre a psicologia e a alquimia. Utilizaremos a simbologia das etapas alquímicas como um caminho de libertação, a fim de apontar a maneira como a protagonista vivencia no plano psíquico o mesmo processo de morte perda e renascimento do plano físico, simbolizado na psique pelo processo de completa harmonia psicológica, denominado por Jung de individuação. Além do espelhamento entre os planos físico e psíquico, será verificada também a maneira como ocorre o imbricamento dos dois processos, na medida em que não permanecem separados, e acabam por se influenciar mutuamente.
morte; renascimento; alquimia; literatura; Jung.
1
206
PORTUGUES
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

ESTUDOS LITERÁRIOS
CÂNONES, IDÉIAS E LUGARES
-

Banca Examinadora

ALAMIR AQUINO CORREA
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
LOREDANA LIMOLI Participante Externo
NINCIA CECILIA RIBAS BORGES TEIXEIRA Participante Externo
REGINA CELIA DOS SANTOS Docente - PERMANENTE
SERGIO PAULO ADOLFO Docente - PERMANENTE

Vínculo

-
-
-
Não