Governo Federal

Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
MEDICINA (PNEUMOLOGIA) (33009015020P5)
AVALIAÇÃO DE RISCO FUTURO EM UMA COORTE DE ASMÁTICOS REGULARMENTE TRATADOS: ANÁLISE DE CLUSTER
SAMIR DA SILVA DRACOULAKIS
TESE
24/04/2013

INTRODUÇÃO: Asma é uma doença heterogênea composta por diferentes fenótipos. A caracterização de fenótipos associados à ocorrência de riscos futuros permite compreender melhor a fisiopatologia dessa doença, reduzindo, assim, complicações em longo prazo. OBJETIVOS: Descrever o fenótipo de asmáticos de acordo com a ocorrência de riscos futuros. MÉTODOS: É um estudo de coorte prospectivo de asmáticos moderados e graves. Realizou-se uma análise de cluster para descrever o fenótipo associado aos riscos futuros em asma. Coletaram-se características clínicas (idade, sexo, atopia, IMC, idade de início e duração da asma, frequência de exacerbações, nível de controle nas visitas de rotina e efeitos adversos), parâmetros funcionais (espirometria pré e pós broncodilatador),e parâmetros inflamatórios (citologia do lavado nasal e do escarro induzido) no início da coorte e após 4 anos de seguimento. RESULTADOS: Dos 70 pacientes que iniciaram a coorte, 55 foram reavaliados após ± 4,5 anos. A análise de cluster identificou dois clusters distintos: cluster não eosinofílico estável e cluster eosinofílico instável. O último possuía mais homens (p <0.001), eram mais jovens (p <0.001),e o início da asma mais precoce (p = 0.046), além de maior eosinofilia tanto no escarro induzido (p <0.001) como no lavado nasal (p <0.001). O cluster eosinofílico instável apresentou maior instabilidade clínica (p <0.001) mais exacerbações moderadas e graves por ano (p = 0.012 e p = 0.036, respectivamente), e menor tempo até a primeira exacerbação grave (p = 0.035). Não houve diferença entre os clusters em relação ao declínio acelerado da função pulmonar e efeitos adversos relacionados ao corticoide inalatório. CONCLUSÃO: A eosinofilia da via aérea contribuiu para identificar o fenótipo eosinofílico instável relacionado a maior ocorrência de risco futuro em asma.

Asma, Risco futuro, Exacerbação,Instabilidade da asma,Inflamação eosinofílica
BACKGROUND: Asthma is a heterogeneous disorder consisted of several phenotypes. The characterization of phenotypes related to future risks might improve our understanding of the asthma pathophysiology, which leads to the reduction of long-term complications. OBJECTIVES: to describe the phenotype related to the occurrence of future risks. METHODS: We conducted a cluster analysis to describe the phenotype associated with future risks in a prospective cohort study of moderate and severe asthma outpatients. We recorded clinical characteristics (age, sex, atopy, BMI, asthma onset and duration of asthma, frequency of exacerbations, control level during routine visits and adverse effects), functional parameters (spirometry before and after bronchodilator), nasal lavage and sputum induced cytology at the beginning of the cohort and for at least a four-year-follow up period. RESULTS: Of the 70 patients, 55 were reassessed in the cohort. The cluster analysis identified two distinct clusters: stable not eosinophilic and unstable eosinophilic. The latter were predominantly male (p <0.001), younger (p <0.001), earlier onset of asthma (p = 0.046), and increased eosinophils cell count in both induced sputum (p <0.001) and nasal lavage (p <0.001). The unstable eosinophilic cluster showed greater clinical instability (p <0.001), more moderate and severe exacerbations per year (p = 0.012 and p = 0.036, respectively), and a shorter time to first severe exacerbation (p = 0.035). There was neither difference in accelerated decline in lung function nor inhaled corticosteroids side effects. CONCLUSIONS: The airway eosinophilia was a feature for unstable eosinophilic phenotype pointing to a higher occurrence of future risk in asthma.
Asma, Risco futuro, Exacerbação,Instabilidade da asma,Inflamação eosinofílica
1
113
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO

Contexto

PNEUMOLOGIA
BASES CLÍNICAS, EPIDEMIOLÓGICAS, FISIOPATOLÓGICAS E MOLECULARES DAS DOENÇAS OBSTRUTIVAS
AVALIAÇÃO DE RISCO FUTURO EM UMA COORTE DE ASMÁTICOS REGULARMENTE TRATADOS: ANÁLISE DE CLUSTER

Banca Examinadora

ANA LUISA GODOY FERNANDES
Sim
Nome Categoria
REGINA MARIA DE CARVALHO PINTO Participante Externo
ELCIO DOS SANTOS OLIVEIRA VIANNA Participante Externo
LILIAN SERRASQUEIRO BALLINI CAETANO Participante Externo
ÁLVARO AUGUSTO DA CRUZ FILHO Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUND COORD DE APERFEICOAMENTO DE PESSOAL DE NIVEL SUP - Programa de Demanda Social 48

Vínculo

Colaborador
Instituição de Ensino e Pesquisa
Ensino e Pesquisa
Sim