Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE
LETRAS (23002018004P7)
Identidade e alteridade em Perto do Coração Selvagem
LUCINEIDE DA SILVA CARNEIRO
DISSERTAÇÃO
12/04/2013

A questão de identidade e de alteridade em Clarice Lispector é bastante presente e configura-se como um dos caminhos possíveis para a leitura de suas obras. Os conceitos identidade/alteridade são inseparáveis, definindo-se um em relação/função do outro. Assim, debruço-me, neste trabalho dissertativo, sobre a questão da constituição identitária da personagem Joana do romance Perto do coração selvagem para tentar compreender o itinerário fundamental para essa constituição, bem como para refletir sobre a sua incessante busca por uma identidade e, ainda, identificar e analisar os modos de representação eu /outro na constituição identitária da personagem já referida. As personagens claricianas são, quase sempre, fragmentadas, deslocadas, marca da sociedade contemporânea, e se constituem a partir do modo como percebe o outro e se percebe em relação ao outro. Em Perto do coração selvagem, o vai e vem da narrativa em relação aos tempos passado/presente mostra que a inquieta Joana devaneia desde criança e assim também se encontra na vida adulta. Toda inquietação e devaneio se constituem como forma de descobrir-se, de encontrar consigo mesma. Clarice Lispector parece querer, com sua escrita, desenvolver um jogo de encontrar-se e perder-se novamente. Encontramos esse jogo na construção de algumas das suas personagens, e Joana é uma criança/mocinha/mulher que vive num constante encontrar-se e perder-se. A partir desse movimento de encontro e de perda de identidade a protagonista parece rejeitar uma rotina, um curso normal das coisas e essa resistência não é bem vista por aqueles que a cercam e que fazem parte de uma sociedade delimitada, institucionalizada. Logo, Joana é vista como transgressora, como uma estranha que instaura o medo, que precisa ser conhecida e controlada para não desestruturar a “ordem” do curso natural da vida. Ela tenta romper com os clichês sobre o papel feminino dentro da sociedade, com convenções estereotipadas em relação a valores morais e por isso é, muitas vezes, taxada como víbora, pequeno demônio pela tia e pelo marido.

Constituição. Personagem. Identidade. Alteridade.
The question of identity and otherness in Clarice Lispector is very present and appears as one of the possible paths for the reading of his works. The concepts of identity / alterity are inseparable, defining a relative / other function. So I turn this work dissertative, on the question of identity constitution of character Joan's novel Near to the Wild Heart to try to understand the fundamental route to this constitution, as well as to reflect on their endless search for an identity and also identify and analyze the modes of representation self / other identity constitution in the aforementioned character. The characters claricianas are almost always fragmented, displaced brand of contemporary society, and constitute from how the other perceives and is perceived in relation to each other. In Near to the Wild Heart, the coming and going of the narrative to the times past / present shows that Joanna wanders restlessly from childhood and so is also in adulthood. Every reverie restlessness and constitute as a way to find yourself, to find herself. Clarice Lispector seems to want, with your writing, develop a game and find yourself lost again. We found this game to build some of its characters, and Joan is a child / girl / woman living in a constant lie and lost. From this movement against loss of identity and the protagonist seems to reject a routine, a normal course of things, and this resistance is not well regarded by those who surround and are part of a society defined, institutionalized. Soon, Joan is seen as transgressive as introducing a strange fear that must be known and controlled to not disrupt the "order" of the natural course of life. She tries to break away from the clichés about women's role in society, with stereotypical conventions regarding moral values and therefore is often rated as Viper, little demon by his aunt and her husband.
Constitution. Character. Identity. Otherness.
1
86
PORTUGUES
UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

ESTUDOS DO DISCURSO E DO TEXTO
DISCURSO, MEMÓRIA E IDENTIDADE
Discurso narrativo e representação social na Literatura Brasileira

Banca Examinadora

MANOEL FREIRE RODRIGUES
Sim
Nome Categoria
MARIA EDILEUZA DA COSTA Docente
ANTONIA MARLY MOURA DA SILVA Docente
MONA LISA BEZERRA TEIXEIRA Participante Externo

Vínculo

Servidor Público
Instituição de Ensino e Pesquisa
Ensino e Pesquisa
Sim