Brasil

Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE
GEOGRAFIA (42004012015P5)
PLANO DIRETOR PARTICIPATIVO DO MUNICÍPIO DO RIO GRANDE 2008 E SUAS MARGENS DE PARTICIPAÇÃO POPULAR
INGRID BRAYER JULIANO
DISSERTAÇÃO
13/08/2012

Rio Grande viveu um período de estagnação econômica que foi interrompido com o desenvolvimento da indústria naval no país e a consequente escolha do município para sediar uma de suas bases. A partir desses acontecimentos, o município precisou rever seu planejamento urbano a fim de adequar-se as novas necessidades urbanas que se impunham sobre o espaço. Dento dessa lógica, centramos nossa análise na ferramenta plano diretor municipal, que nos últimos anos, vêm conquistando autonomia e gerência em seu processo de elaboração, adquirindo destaque na política urbana municipal porque pretende ser participativo, ou seja, construído com a população para garantir o direito á cidade. Nesse sentido, deixa de ser um instrumento autoritário e tecnocrático, entretanto, percebe-se que mesmo após algum tempo, e inúmeros insucessos, esse instrumento ainda não foi utilizado de forma plena em Rio Grande. Na presente investigação apresentamos um estudo centrado no Plano Diretor Participativo do Município do Rio Grande 2008, na perspectiva da participação popular. Esta análise parte da mensuração em termos qualitativos do referido quesito. Para tanto, apresenta uma revisão bibliográfica sobre planejamento urbano a partir da Modernidade. Em seguida, apresenta como a cidade do Rio Grande tem se relacionado com o planejamento urbano ao longo do tempo, principalmente após o advento dos planos diretores. E por fim faz uma análise do tipo de participação popular no Plano Diretor Participativo 2008 do Município do Rio Grande, expondo os graus de participação popular.

planejamento urbano, plano diretor, participação popular.
Rio Grande viveu um período de estagnação econômica que foi interrompido com o desenvolvimento da indústria naval no país e a consequente escolha do município para sediar uma de suas bases. A partir desses acontecimentos, o município precisou rever seu planejamento urbano a fim de adequar-se as novas necessidades urbanas que se impunham sobre o espaço. Dento dessa lógica, centramos nossa análise na ferramenta plano diretor municipal, que nos últimos anos, vêm conquistando autonomia e gerência em seu processo de elaboração, adquirindo destaque na política urbana municipal porque pretende ser participativo, ou seja, construído com a população para garantir o direito á cidade. Nesse sentido, deixa de ser um instrumento autoritário e tecnocrático, entretanto, percebe-se que mesmo após algum tempo, e inúmeros insucessos, esse instrumento ainda não foi utilizado de forma plena em Rio Grande. Na presente investigação apresentamos um estudo centrado no Plano Diretor Participativo do Município do Rio Grande 2008, na perspectiva da participação popular. Esta análise parte da mensuração em termos qualitativos do referido quesito. Para tanto, apresenta uma revisão bibliográfica sobre planejamento urbano a partir da Modernidade. Em seguida, apresenta como a cidade do Rio Grande tem se relacionado com o planejamento urbano ao longo do tempo, principalmente após o advento dos planos diretores. E por fim faz uma análise do tipo de participação popular no Plano Diretor Participativo 2008 do Município do Rio Grande, expondo os graus de participação popular.
planejamento urbano, plano diretor, participação popular.
1
115
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE

Contexto

GEOGRAFIA DA ZONA COSTEIRA E PROCESSOS RELACIONADOS
ANÁLISE URBANO REGIONAL
-

Banca Examinadora

SOLISMAR FRAGA MARTINS
Sim
Nome Categoria
LAURO CESAR FIGUEIREDO Participante Externo
BEATRIZ VALLADAO THIESEN Docente
VIVIAN DA SILVA PAULITSCH Participante Externo

Vínculo

-
-
-
Não