Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE
LETRAS (23002018004P7)
Renovação do discurso sobre o Nordeste e sobre a identidade nordestina através do sincretismo cultural nas letras das músicas do tropicalismo
JULIO NETO DOS SANTOS
DISSERTAÇÃO
30/11/2012

O objetivo deste trabalho é mostrar um novo discurso sobre o Nordeste e os nordestinos através da análise das músicas dos Tropicalistas. Sabe-se que o Tropicalismo foi um movimento cosmopolita que abarcou muitas manifestações culturais na época, mas foi na música que se teve maior êxito. Para empreender a pesquisa recorremos a Análise do Discurso de vertente francesa (AD), principalmente nos dispositivos da formação discursiva, da memória discursiva e do interdiscurso. A formação discursiva para AD é um conjunto de enunciados e de discursos que se referem a um dado objeto (FOUCAULT , 2008), dando a ele uma configuração de objeto. A memória discursiva (BRANDÃO, 2004) e o interdiscurso são as imagens que se resgatam no presente, de algo que já foi dito, mas que no instante da produção do discurso é resgatado para novos efeitos de sentido. O interdiscurso é o produto do intercruzamento da memória discursi va quando é resgatada pelo sujeito em um contexto específico. O método utilizado foi o arqueológico desenvolvido por Michel Foucault; nele a pesquisa é encarada sempre como uma forma de pensar que segue um trajeto temático sobre determinado objeto; também não é a verdade absoluta sobre um determinado fato ou objeto, mas algo que sempre se pode dizer algo. Utilizamos também a intertextualidade e a interdiscursividade na esteira de Julia Kristeva (KRISTEVA, 1969) para falar do resgate e renovação do discurso e das identidades através da retomada de textos e discursos. O discurso sobre o Nordeste sempre foi escrito, lido e cantado desde a época de sua formação como um lugar de atraso, de fome, da saudade, de messiânicos e cangaceiros. A identidade nordestina era vista a partir da região geográfica em que habitava seu povo, constituídos a partir de um discurso que configurou o nascimento dessa região (ALBUQUERQUE JÚNIOR, 1999). Os Tropicalistas não se limitaram a esse discurso saudoso e trágico e transportaram o Nordeste nas letras de suas músicas para o mundo globalizado, cosmopolita e moderno, fazendo com o discurso sobre o Nordeste e os nordestinos se renovassem a partir do resgate de sua cultura para o sincretismo cultural dos Tropicalistas, no qual sincretizava a maioria das manifestações artísticas do país, especialmente o Nordeste. Podemos concluir que os Tropicalistas colocaram o Nordeste na vanguarda da cultura, da literatura e da música para o Brasil e o mundo.

Discurso. Intertextualidade. Tropicalismo. Nordeste. Identidade.
The objective of this work is to show a new discourse about the Northeast and the Northeasterners through the analysis of the music of Tropicalists. It is known that Tropicalism a cosmopolitan movement that embraced was many cultural manifestations at that time, but it was in the music that larger success was had. To undertake the research we went through the Discourse Analysis of French slope (AD), mainly in the devices of the discursive formation, of the discursi ve memory and of the interdiscourse. The discursive formation for AD is a group of statements and of speeches that refer to a die object (FOUCAULT, 2008), giving to him an object configuration. The discursive memory (BRANDÃO, 2004) and the interdiscourse are the images that they are rescued in the present, of something that was said already, but that is rescued for new sense effects in the instant of the production of the speech. The interdiscourse is the product of the intersection of the discursive memory when it is rescued by the subject in a specific context. The used method was the archeological developed by Michel Foucault; in it researches is her faced always as a form of thinking that it follows a thematic itinerary on certain object; it is not also the absolute true on a certain fact or object, but something that always can one to say something. We also used the intertextuality and the interdiscursivity in Julia Kristeva's (KRISTEVA, 1969) mat to speak of the rescue and renewal of the speech and of the identities through the retaking of texts and speeches. The speech on the Northeast was always written, worked and sung from the time of its formation as a place of delay, of hunger, of the longing, of messianic and bandits. The Northeastern identity was seen starting from the geographical area in that it’s inhabited its people, constituted starting from a speech that configured the birth of that ar ea (ALBUQUERQUE JÚNIOR, 1999). The Tropicalists were not limited to that nostalgic and tragic speech and they transported the Northeast in the letters of their music for the world globalized, cosmopolitan and modern, doing with the speech on the Northeast and the Northeasterners rejuvenated starting from the rescue of the culture to the cultural syncretism of the Tropicalists, in which syncretized most of the artistic manifestations of the country, especially the Northeast. We can conclude that Tropicalists put the Northeast in the vanguard of the culture, of the literature and of the music for Brazil and the world.
Discourse. Intertextuality. Tropicalism. Northeast. Identity.
1
197
PORTUGUES
UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

ESTUDOS DO DISCURSO E DO TEXTO
DISCURSO, MEMÓRIA E IDENTIDADE
Relações de poder e processos de subjetivação nos textos midiáticos

Banca Examinadora

IVANALDO OLIVEIRA DOS SANTOS FILHO
Sim
Nome Categoria
MARIA DO SOCORRO MAIA FERNANDES BARBOSA Docente
FRANCISCO PAULO DA SILVA Docente
ELRI BANDEIRA DE SOUSA Participante Externo

Vínculo

CLT
Instituição de Ensino e Pesquisa
Ensino e Pesquisa
Sim