Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE
MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA APLICADAS (31003010058P2)
PARASITOS EM ANIMAIS EXTINTOS
PRISCILLA ARAUJO DA SILVA
DISSERTAÇÃO
26/02/2013

A paleoparasitologia é a ciência que estuda os parasitos e suas formas evolutivas em material arqueológico e paleontológico, utilizando como principal objeto de pesquisa os coprólitos (fezes dessecadas ou mineralizadas). O encontro de coprólitos de animais extintos não é raro, entretanto o estudo de parasitos neste tipo de material ainda é pouco explorado. O objetivo deste trabalho foi examinar coprólitos de animais extintos coletados em sítios arqueológicos e paleontológicos, datados do período Jurássico ao Holoceno por microscopia óptica e eletrônica, para diagnóstico de parasitos. Trinta amostras foram analisadas. As mineralizadas foram submetidas à dissociação em ácido clorídrico a 10% e as amostras dessecadas foram reidratadas em fosfato trissódico. Foram encontrados ovos de uma nova espécie de ascarídeo e outra de oxiurídeo em coprólitos de cinodontes, datados de 240 milhões de anos. Além dos ovos, encontraram-se vestígios vegetais, que podem ser de origem da paleovegetação ou da dieta, além de restos de artrópodes e esporos de fungos. Este foi o registro mais antigo de parasitos em animais extintos até o momento. A análise dos coprólitos de animais extintos forneceu importantes informações sobre a evolução e antiguidade da relação parasito- hospedeiro.

paleoparasitologia, cinodonte, dicinodonte, ascarídeo, oxiurideo, coprólito, relações parasito-hospe
A paleoparasitologia é a ciência que estuda os parasitos e suas formas evolutivas em material arqueológico e paleontológico, utilizando como principal objeto de pesquisa os coprólitos (fezes dessecadas ou mineralizadas). O encontro de coprólitos de animais extintos não é raro, entretanto o estudo de parasitos neste tipo de material ainda é pouco explorado. O objetivo deste trabalho foi examinar coprólitos de animais extintos coletados em sítios arqueológicos e paleontológicos, datados do período Jurássico ao Holoceno por microscopia óptica e eletrônica, para diagnóstico de parasitos. Trinta amostras foram analisadas. As mineralizadas foram submetidas à dissociação em ácido clorídrico a 10% e as amostras dessecadas foram reidratadas em fosfato trissódico. Foram encontrados ovos de uma nova espécie de ascarídeo e outra de oxiurídeo em coprólitos de cinodontes, datados de 240 milhões de anos. Além dos ovos, encontraram-se vestígios vegetais, que podem ser de origem da paleovegetação ou da dieta, além de restos de artrópodes e esporos de fungos. Este foi o registro mais antigo de parasitos em animais extintos até o momento. A análise dos coprólitos de animais extintos forneceu importantes informações sobre a evolução e antiguidade da relação parasito- hospedeiro.
paleoparasitologia, cinodonte, dicinodonte, ascarídeo, oxiurideo, coprólito, relações parasito-hospe
1
76
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

PARASITOLOGIA
PALEOPARASITOLOGIA
DIAGNÓSTICO IMUNOLÓGICO E MOLECULAR DE PROTOZOÁRIOS EM MATERIAL ANTIGO DE ORIGEM HUMANA E ANIMAL DO VELHO E NOVO MUNDO.

Banca Examinadora

ADAUTO JOSE GONCALVES DE ARAUJO
Não
Nome Categoria
ADRIANA PITTELLA SUDRE Participante Externo
OTILIO MACHADO PEREIRA BASTOS Docente
VALMIR LAURENTINO SILVA Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUND COORD DE APERFEICOAMENTO DE PESSOAL DE NIVEL SUP - Programa de Demanda Social 22

Vínculo

Servidor Público
Instituição de Ensino e Pesquisa
Ensino e Pesquisa
Sim