Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE
LETRAS (23002018004P7)
Tendências do fenômeno da coalescência em construções da fala de remanescentes quilombolas de Portalegre do Brasil
PAULA REGINA DA SILVA DUARTE
DISSERTAÇÃO
29/05/2013

Estudos mais recentes sobre gramaticalização têm-se preocupado com o desenvolvimento não só de itens lexicais, mas também com construções gramaticais. Esta pesquisa objetiva analisar construções gramaticais cujo processo de vinculação de sentido e forma se dá, via gramaticalização, por meio do processo da coalescência. A fundamentação teórica deste trabalho tem como suporte a abordagem da Linguística Funcional Centrada no Uso, que reúne tanto pressupostos funcionalistas quanto construcionistas e que abriga, sobretudo, o estudo da gramaticalização desse modo, a pesquisa se fundamenta nos estudos de Givón (1995), Heine et al. (1991), Traugott e Dasher (2005), Heine e Kuteva (2007), Bybee (2010) Langacker (1987), Goldberg (1995; 2006), Croft (2001), Tomasello (2005), Martelotta (2005) dentre outros. A noção de coalescência se baseia, principalmente, em Lehmann ([1982] 2002). A pesquisa analisa, sincronicamente, dados amostrais do Corpus A fala dos remanescentes quilombolas de Portalegre do Brasil, organizado por Sousa; Mendes e Fonseca (2011), e caracteriza-se como descritiva qualitativa, baseada em dados quantitativos, uma vez que a frequência é um dos fortes indícios impulsionadores de gramaticalização. Para tanto, utiliza o pacote estatístico do programa "Statistical Package for the Social Sciences" – SPSS (NIE et al. [1968] 2007). Os resultados empíricos da pesquisa mostram uma certa regularidade no uso de coalescências fonético-fonológicas pelos informantes estudados, porém apenas 43% dessas unidades se configuram como construções gramaticais. Por motivações discursivo-pragmáticas, há uma forte tendência de gramaticalização das formas coalescentes, demonstrada pela trajetória ESPAÇO > DISCURSO. O processo de vinculação de sentido e forma que dá origem às novas construções da comunidade estudada tende a desenvolver-se no continuum: significado referencial > significado textual-discursivo > significado pragmático-discursivo. Concluise que o processo de gramaticalização das construções coalescentes do grupo de indivíduos estudados segue a regularidade das mudanças da língua portuguesa e, como não há ainda um estudo das construções encontradas com as de outros grupos de fala similares (mas não remanescentes dos quilombolas), não se pode afirmar que há construções coalescentes características ou peculiares da fala dos remanescentes quilombolas de Portalegre/RN.

inguística Funcional Centrada no Uso. Gramaticalização. Coalescência. Fala. Remanescentes Quilombol
Estudios recientes sobre gramaticalización están preocupados con el desarrollo no sólo de los elementos lexicales, sino también con construcciones gramaticales. Esta pesquisa objetiva analizar construcciones gramaticales cuyo proceso de vinculación de sentido y forma se da, vía gramaticalización, por medio Del proceso de la coalescencia. La fundamentación teórica de este trabajo tiene como soporte el abordaje de la Lingüística Funcional Centrada en el Uso, que reúne tanto presupuestos funcionalistas como construccionistas y que abarca, sobretodo, el estudio de la gramaticalización de modo que la pesquisa se funda en los estudios de Givón (1995), Heine et al. (1991), Traugott e Dasher (2005), Heine e Kuteva (2007), Bybee (2010) Langacker (1987), Goldberg (1995; 2006), Croft (2001), Tomasello (2005), Martelotta (2005) dentre outros. La noción de coalescencia se basa, principalmente, en Lehmann ([1982] 2002). La pesquisa analiza, sincrónicamente, datos de muestras de Corpus “A fala dos remanescentes quilombolas de Portalegre do Brasil”, organizado por Sousa; Mendes y Fonseca (2011), y se caracteriza como descriptiva cualitativa, basada en datos cuantitativos, una vez que la frecuencia es uno de los fuertes indicios impulsores de gramaticalización. Para tanto, utiliza el dato estatístico del programa "Statistical Package for the Social Sciences" – SPSS (NIE et al. [1968] 2007). Los resultados empíricos de la pesquisa muestran una cierta regularidad en el uso de coalescencias fonético fonológicas por los informantes estudiados, pero sólo 43% de esas unidades se configuran como construcciones gramaticales. Por motivaciones discursivo pragmáticas, hay una fuerte tendencia de gramaticalización de las formas coalescentes, demostrada por la trayectoria ESPACIO > DISCURSO. El proceso de vinculación de sentido y forma que da origen a las nuevas construcciones de la comunidad estudiada tiende a desarrollarse en continuum: significado referencial > significado textual discursivo > significado pragmático discursivo. Se concluye que el proceso de gramaticalización de las construcciones coalescentes del grupo de individuos estudiados sigue la regularidad de los cambios de la lengua portuguesa y, como no hay aún un estudio de las construcciones encontradas con las de otros grupos de habla similares (pero no remanecientes de los “quilombolas”), no se puede afirmar que hay construcciones coalescentes características o peculiares del habla de los remanecientes “quilombolas” de Portalegre/RN.
Lingüística Funcional Centrada en el Uso. Gramaticalización. Coalescencia. Habla. Remanecientes “Quilombolas”.
1
111
PORTUGUES
UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

ESTUDOS DO DISCURSO E DO TEXTO
TEXTO, ENSINO E CONSTRUÇÃO DE SENTIDOS
Funcionalismo, gramaticalização e construção discursiva: preceitos teórico-metodológicos, análise de processos linguísticos, itens lexicais e construções e suas implicações para o ensino da língua portuguesa: II Fase

Banca Examinadora

JOAO BOSCO FIGUEIREDO GOMES
Sim
Nome Categoria
ANTONIO LUCIANO PONTES Docente
EDVALDO BALDUINO BISPO Participante Externo
ROSANGELA MARIA BESSA VIDAL Docente

Vínculo

Servidor Público
Instituição de Ensino e Pesquisa
Ensino e Pesquisa
Sim