Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS
ADMINISTRAÇÃO (32001010026P0)
"NÃO VAI TOCAR FUNK, NÃO É? ": Gênero e subjetividades negras periféricas no organizar do Baile da Serra
DANIELLY MENDES DOS SANTOS
DISSERTAÇÃO
04/03/2020

Esta pesquisa teve como intuito responder ao seguinte problema: como se manifestam o gênero e as subjetividades negras periféricas no organizar de um baile funk na cidade de Belo Horizonte? Tendo os seguintes objetivos específicos: i) compreender quais as subjetividades das mulheres negras envoltas no organizar do baile; ii) descrever a história do Baile da Serra como organização; iii) identificar as práticas organizativas empreendidas pelas mulheres negras no organizar do baile. Fundamentada em uma perspectiva crítica dos Estudos Organizacionais essa pesquisa buscou demonstrar que o olhar limitado sobre organização e as formas de organizar presentes no mainstream do campo da Administração podem e devem ser superados. Nessa perspectiva, o desafio desse trabalho foi pensar outras possibilidades de arranjos organizacionais. Desse modo, o conceito de organizações outras foi escolhido nessa pesquisa para caracterizar a organização do Baile da Serra, que possui uma realidade de gestão diversa, múltipla, permitindo assim, a partir da captura do cotidiano de sua organização e das pessoas que compõe seu organizar, compreender suas práticas organizativas. Ao adotar as estratégias da pesquisa qualitativa realizei o uso de diversos instrumentos para as coletas de dados, cada um foi fundamental para a concepção final da dinâmica organizacional do Baile da Serra. A metodologia baseada na Análise Crítica do Discurso proposta por Van Dijk foi a abordagem que utilizei para analisar os dados produzidos em campo por intermédio das entrevistas semiestruturadas e a técnica de letras de música. O arcabouço teórico incluiu aspectos importes para a compreensão das dinâmicas organizacionais do Baile da Serra. Entender qual a noção de sujeito e subjetividade que se alicerça esta pesquisa se torna importe para abarcar os conceitos de gênero e subjetividade utilizados. A escolha dos conceitos elencados anteriormente deu suporte para que fosse possível apresentar a constituição histórica, social e política das periferias e favelas e do Aglomerado da Serra e, consequentemente, entender quem são as sujeitas e sujeitos que ocupam esses territórios. Mediante a riqueza dos dados, elaborei três grandes tópicos de análise que foram estruturados como capítulos teórico-empíricos, a saber: Funk como mobilizador: mulheres negras e subjetividades funkeiras; Organizações-outras: conhecendo o Baile da Serra; Práticas organizativas: organizando o baile funk. O funk, nesse trabalho, se torna um elemento-chave, em relação às sujeitas que compõe o organizar do Baile da Serra, ele se destaca por ser um potencial mobilizador político para essas. Diante das narrativas dessas, busquei descrever, com auxílio da teoria de organizações proposta pelos Estudos Organizacionais, como o Baile da Serra, por intermédio das ações cotidianas de seus organizadores, pode ser considerado uma organização, uma organização outra. Dessa forma, essas organizações elas também podem ser compreendidas sob a perspectiva das subjetividades, nas quais as sujeitas e sujeitos envoltos em sua dinâmica organizacional, a partir dos seus saberes, constroem e reconstroem suas práticas organizativas de acordo com o contexto social. Os resultados obtidos após a análise organizacional do Baile da Serra apontam para um aspecto muito importante que é discutir a criminalização do funk.

Relação de Gênero;Comportamento Organizacional;Funk(Música)
This research aimed to answer the following problem: how do gender and peripheral black subjectivities manifest themselves in the organization of a funk dance in the city of Belo Horizonte? Having the following specific objectives: i) to understand the subjectivities of black women involved in the organization of the ball; ii) describe the history of Baile da Serra as an organization; iii) identify the organizational practices undertaken by black women in organizing the ball. Based on a critical perspective of Organizational Studies, this research sought to demonstrate that the limited view on organization and the forms of organizing present in the mainstream of the field of Administration can and must be overcome. In this perspective, the challenge of this work was to think about other possibilities of organizational arrangements. Thus, the concept of other organizations was chosen in this research to characterize the organization of Baile da Serra, which has a diverse, multiple management reality, thus allowing, from the capture of the daily life of its organization and the people who compose its organizing , understand their organizational practices. When adopting the qualitative research strategies, I made use of several instruments for data collection, each one was fundamental for the final conception of the organizational dynamics of Baile da Serra. The methodology based on Critical Discourse Analysis proposed by Van Dijk was the approach I used to analyze the data produced in the field through semi-structured interviews and the music lyrics technique. The theoretical framework included important aspects for understanding the organizational dynamics of Baile da Serra Understanding the notion of subject and subjectivity that is based on this research becomes important to encompass the concepts of gender and subjectivity used. The choice of the concepts listed above gave support for it to be possible to present the historical, social and political constitution of the peripheries and favelas and the Aglomerado da Serra and, consequently, to understand who are the subjects and subjects that occupy these territories. Through the richness of the data, I elaborated three major analysis topics that were structured as theoretical-empirical chapters, namely: Funk as a mobilizer: black women and funkeira subjectivities; Other organizations: knowing the Baile da Serra; Organizational practices: organizing the funk dance. In this work, funk becomes a key element in relation to the subjects that make up the organization of Baile da Serra, it stands out for being a potential political mobilizer for these. Facing these narratives, I tried to describe, with the help of the theory of organizations proposed by Organizational Studies, how the Baile da Serra, through the daily actions of its organizers, can be considered one organization, another organization. Thus, these organizations can also be understood from the perspective of subjectivities, in which the subjects and subjects involved in their organizational dynamics, from their knowledge, build and reconstruct their organizational practices according to the social context. The results obtained after the organizational analysis of Baile da Serra point to a very important aspect which is to discuss the criminalization of funk.
Gender Relations;Organizational Behavior;Funk(Music)
1
161
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

ADMINISTRAÇÃO
ESTUDOS ORGANIZACIONAIS, TRABALHO E PESSOAS
-

Banca Examinadora

LUIZ ALEX SILVA SARAIVA
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
JULIANA CRISTINA TEIXEIRA Participante Externo
LUIZ ALEX SILVA SARAIVA Docente - PERMANENTE
VITORIA REGIA IZAU Participante Externo

Vínculo

-
-
-
Não