Governo Federal

Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
FARMACOLOGIA (33009015002P7)
EFEITO DA SUPLEMENTAÇÃO COM L-ARGININA EM MÚSCULO, TECIDO ADIPOSO E ILHOTAS PANCREÁTICAS DA PROLE DE RATAS DIABÉTICAS
DIEGO SOARES CARVALHO
DISSERTAÇÃO
28/08/2013

A hiperglicemia durante a gravidez pode resultar em defeitos no metabolismo de glicose e na função das células β pancreáticas na prole. Estudos em humanos demonstraram que os filhos de mães diabéticas têm grande predisposição à intolerância a glicose, obesidade, resistência à insulina e hipertensão arterial na idade adulta. O objetivo deste trabalho foi avaliar o impacto do diabetes mellitus materno experimental e a suplementação com Larginina (ARG) sobre ilhotas pancreáticas da prole. A indução do diabetes foi realizada através da administração de estreptozotocina - 60mg/kg. Os animais foram estudados aos 3 meses de idade e receberam tratamento (sacarose ou ARG) desde o desmame. Observamos que o peso e a glicemia de jejum não foram estatisticamente diferentes entre os grupos. A ARG promoveu um aumento significativo da insulinemia basal e na fosforilação da proteína Akt no tecido muscular e no adiposo epididimal no grupo filho de mãe diabética (FA). A interação da p47PHOX com gp91PHOX no tecido muscular esquelético foi maior no grupo filho de mãe diabética (FS) e a ARG diminui este parâmetro significativamente. Já no tecido adiposo não houve diferença entre os grupos. A expressão proteica da p47PHOX nas ilhotas pancreáticas foi significativamente maior no grupo (FS) e ARG diminuiu significativamente a expressão desta proteína . O conteúdo total das enzimas antioxidantes SOD e Catalase bem como a fosforilação da Akt em ilhotas pancreáticas não mudou entre os grupos (FS vs CS) e (FA vs CA). Entretanto, a expressão do PDX-1 foi significativamente menor no grupo (FS) e a ARG foi capaz de reverter este fenômeno. Já no processo secretório de insulina a prole de mãe diabética apresentou maior secreção em baixas e altas concentrações de glicose quando comparado aos filhos de mãe controle (CS vs FS). O tratamento com ARG diminuiu significativamente a secreção de insulina no grupo FA em baixa concentração de glicose (2,8 mM) enquanto que em alta concentração (16,7 mM) manteve-se elevada, possivelmente, no intuito de melhorar a sensibilidade à insulina anteriormente observada neste modelo.

tecido adiposo, diabetes, l-arginina
Providenciando
tecido adiposo, diabetes, l-arginina
1
74
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO

Contexto

FISIOFARMACOLOGIA
RESISTÊNCIA À INSULINA E ESTRESSE OXIDATIVO
ESTUDO DE POSSÍVEIS MECANISMOS INDUTORES DE ALTERAÇÕES PANCREÁTICAS

Banca Examinadora

APARECIDA EMIKO HIRATA
Sim
Nome Categoria
MARISTELLA DE ALMEIDA VITTA LANDGRAF Participante Externo
LILA MISSAE OYAMA Participante Externo
MARIA FERNANDA RODRIGUES GRACIANO Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUND COORD DE APERFEICOAMENTO DE PESSOAL DE NIVEL SUP - Programa de Demanda Social 24

Vínculo

Bolsa de Fixação
Instituição de Ensino e Pesquisa
Ensino e Pesquisa
Sim