Dados do Projeto de Pesquisa

EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO (31004016051P0)
INTERCULTURALIDADE, PLURILINGUISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO: CRIANÇAS INDIGENAS E CRIANÇAS EM SITUAÇÃO DE REFUGIO NAS ESCOLAS PUBLICAS DO RIO DE JANEIRO
01/08/2018
PESQUISA
EM ANDAMENTO
Esta pesquisa discute processos formativos escolares de crianças indígenas (Guarani Mbya) e de crianças refugiadas (congolesas) no Rio de Janeiro. A relação se faz pelo interesse em compreender as experiências e os sentidos do educativo em/com crianças de diferentes referências étnicas e nacionais que estão na rede pública de ensino. Procuraremos construir paralelos entre esses processos de escolarização, percebendo nessas experiências, a potencialidade de se aportar elementos para aprofundar a discussão sobre desafios e avanços de práticas educativas interculturais. Nossa proposta é analisar o relacionamento dessas crianças com suas professoras, a relação dessas famílias com as escolas públicas e perceber como profissionais das escolas e da gestão educacional lidam com a questão da interculturalidade a partir desses dois eixos interligados na diferença cultural. Como se dão os processos formativos escolares de crianças que se distanciam dos padrões de infância que parecem estabelecidos por essa instituição educativa? Como se desenvolvem os processos de pertencimento, de visibilidade e ocultamento de outras culturas, histórias e línguas? Nesses dois contextos, existem diferenças étnicas, culturais e linguísticas (o português nao é a língua materna) que precisam ser consideradas no ingresso à rotina escolar, desde o acesso a materiais específicos e o direito ao reconhecimento de suas especificidades no sistema público de ensino, conforme assegura a legislação brasileira . Para discutir esse tema, partimos do alargamento de conceitos como interculturalidade, decolonialidade e plurilinguismo, tendo como recursos metodológicos o uso da observação, o registro etnográfico e a realização de entrevistas semi-estruturadas. Pretendemos ainda discutir a (des)construção de estigmas associados à produção da diferença na educação escolar e buscar dispositivos pedagógicos inclusivos, que possam contribuir para que a diversidade não seja abordada como desvantagem. Desse modo, esta pesquisa visa contribuir para os campos da educação e da antropologia e em particular para a problemática da interculturalidade na educação.

Histórico de Linhas de Pesquisa

Linha de Pesquisa Área de Concentração Data de Início
EDUCAÇÃO, MOVIMENTOS SOCIAIS E DIFERENÇAS EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS 01/08/2018

Equipe

Nome Categoria Início do Vínculo Fim do Vínculo
KELLY CRISTINA RUSSO DE SOUZA (Responsável pelo Projeto) Docente 01/08/2018 -

Financiadores