Dados do Projeto de Pesquisa

LITERATURA (41001010013P4)
PERVIVÊNCIAS NA POESIA MODERNA BRASILEIRA III: a poesia contemporânea e a teatralidade da linguagem. A poesia de Tamara Kamenszain, Susana Thénon, Lu Menezes, Paula Glenadel, Claudia Roquette-Pinto, Josely Vianna Baptista, Ana Martins Marques e Angélica
01/03/2017
PESQUISA
EM ANDAMENTO
A hipótese da pesquisa, de que há um princípio de inversão na equação do projeto moderno ocidental ? racional, evolutivo e disjuntivo ? , na obra de Tamara Kamenzain, Susana Thénon, Lu Menezes, Josely Vianna Baptista, Claudia Roquette- Pinto, Paula Glenadel, Ana Martins Marques e Angélica Freitas, parte da formulação de que o princípio de ação desenvolvido na modernidade, isto é, o da conquista, divisão e dominação, produz uma prática artística que se distancia da relação arte/vida. A esse processo, o pensamento teórico fundador da concepção de arte moderna denominou de autonomia; ele interrompe o fluxo vital característico da prática artística no mundo antigo e, portanto, pré-histórico, e institui uma separação definitiva entre as formas ?estetizantes? da vida prosaica e a formalização estética da arte moderna. Interessa sobremaneira a esta pesquisa descobrir o quanto esse movimento que inverte a direção de um conceito de modernidade pensado como conquista, ordenamento e administração da vida está posto como problema vital da escrita da poesia de alguns trabalhos poéticos do contemporâneo no Brasil e na Argentina. Observa-se nos trabalhos de escrita selecionados por esse projeto de pesquisa uma busca por um outro tipo de relação textual, na qual estejam pensadas a situação de interdependência entre biologia e humanismo (zoé e bios), entre ética e escrita, entre sentido e suspensão da unidade, entre mimese e mimetismo, entre fala e discurso. A relação entre voz e linguagem proposta como fundamentos da hipótese deste novo projeto é um desdobramento da relação entre o moderno e o arcaico, presente em algumas obras da poesia modernista brasileira, conforme se observou na pesquisa com a poesia de João Cabral e de Murilo Mendes. Na atual pesquisa, esse elemento ?arcaico? presente na criação artística se apresenta como algo que está soterrado e relegado ao inconsciente, pela história humana e pelos processos de racionalização da vida, e é retomado pelo trabalho dessa poesia contemporânea a partir da relação com um elemento não moderno que, no entanto, se ?ordena? como ?encenação? com o intuito de colocar em evidência os processos ?artificiais? e de sentido deslocado e incompleto da máquina discursiva ?contemporânea?.

Histórico de Linhas de Pesquisa

Linha de Pesquisa Área de Concentração Data de Início
POESIA E AISTHESIS LITERATURAS 01/03/2017

Equipe

Nome Categoria Início do Vínculo Fim do Vínculo
ALLENDE RENCK PEREIRA Discente - Mestrado 01/03/2018 30/07/2019
ANDRESSA DA COSTA FARIAS Discente - Doutorado 01/03/2017 -
DENNIS LAURO RADUNZ Discente - Mestrado 01/03/2018 -
ERION MARCOS DO PRADO Discente - Doutorado 01/03/2017 -
FILIPE BITENCOURT MANZONI Discente - Doutorado 01/03/2017 27/04/2018
GABRIELI MARGARIDA ZANELLA Discente - Mestrado 01/03/2017 -
JULIANA PEREIRA Discente - Mestrado 01/03/2017 30/11/2018
MANUELA QUADRA DE MEDEIROS Discente - Doutorado 01/03/2017 -
MARCIA MENDONCA ALVES VIEIRA Discente - Mestrado 01/03/2017 -
SUSANA CELIA LEANDRO SCRAMIM (Responsável pelo Projeto) Docente 01/03/2017 -

Financiadores

Nome Natureza do Financiamento Início Fim
CONS NAC DE DESENVOLVIMENTO CIENTIFICO E TECNOLOGICO - (Bolsa Produtividade em Pesquisa) BOLSA 01/03/2017 -