Brasil

Dados da Disciplina

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
LITERATURA BRASILEIRA (33002010110P0)
GRACILIANO RAMOS - ESTILO E PERSPECTIVA
FLC
6151
8
01/01/2012 à -
Não
Objetivo O curso procura estudar a obra de Graciliano Ramos a partir de uma abordagem crítica que privilegia os problemas forjados entre a perspectiva cultural e o estilo singular, com vistas a examinar: I. aspectos do romance de 30: estrutura moderna e vertentes criativas; II. os romances de Graciliano Ramos em primeira pessoa: fracasso e subjetividade; III. considerações sobre a crise do romance: os escritos avulsos e o conto de Graciliano Ramos; IV. inflexões estéticas e ideológicas no decênio de 40: o memorialismo; V. a posição de Graciliano Ramos na literatura brasileira moderna. Justificativa A importância de Graciliano Ramos na tradição brasileira se deve ao fato de ele ter construído, em sua obra, a síntese dos impasses formais e representativos próprios do seu tempo. Impõe-se, logo, o estudo analítico dessa literatura a fim de melhor compreender as linhas de força da nossa narrativa nas décadas de 30 e 40; tais linhas se refinam justamente na expressão capaz de concentrar tanto a consciência negativa como o olhar sensível. Conteúdo 1.Figurações do fracassado no romance de 30: problema e autores; 2. O pensamento crítico de Graciliano Ramos: “O fator econômico no romance brasileiro” e “Decadência do romance brasileiro”; 3. Caetés (1933): esboço da forma e ironia histórica; 4. São Bernardo (1934): leituras críticas e significado na narrativa de 30; 5. São Bernardo: análise e interpretação; 6. Angústia (1936): romance urbano e círculos dramáticos; 7. Angústia: análise e interpretação; 8. A forma reconcentrada: a inflexão estilística e o conto (Insônia); 9. Infância (1945): a poética do “lírico estranho” (Carpeaux) e a “beleza intratável” (Meyer); 10. Alguns papéis avulsos de Graciliano Ramos: variações estéticas em fragmentos dos anos 40; 11. Memórias do Cárcere (1953): realismo trágico e experiência; 12.Debate final
Do autor: Ramos, Graciliano. Caetés. Rio de Janeiro, José Olympio, 1953. _______________ . São Bernardo. Rio de Janeiro, José Olympio, 1953. _______________ . Angústia. Rio de Janeiro, José Olympio, 1953. _______________ . Vidas Secas. Rio de Janeiro, José Olympio, 1953. _______________ . Insônia. Rio de Janeiro, José Olympio, 1953. _______________ . Infância. Rio de Janeiro, José Olympio, 1953. _______________ . Memórias do Cárcere. Rio de Janeiro, José Olympio, 1953. _______________ . Viagem. Rio de Janeiro, José Olympio, 1955. _______________ . Linhas Tortas. São Paulo, Martins, 1970. _______________ . Viventes das Alagoas. São Paulo, Martins, 1970. _______________ . Alexandre e Outros Heróis. São Paulo, Martins, 1969. _______________ . Cartas. Rio de Janeiro, Record, 1980. _______________ . Relatórios. Rio de Janeiro, Record, 1994. _______________ . “Mário”. IN: Brandão entre o Mar e o Amor. São Paulo, Martins, 1942. Crítica Andrade, Mario de. Aspectos da literatura Brasileira. Belo Horizonte, Itatiaia, 2002. _______________ . O Empalhador de Passarinho. Belo Horizonte, Itatiaia, 2002. Bosi, Alfredo. História Concisa da Literatura Brasileira. São Paulo, Cultrix, 1994. ___________ . Céu, Inferno. São Paulo, Duas Cidades/ Ed. 34, 2003. ___________ . Literatura e Resistência. São Paulo, Companhia das Letras, 2002. Brayner, Sônia (Org.). Graciliano Ramos – Fortuna Crítica. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1978. Bueno, Luís. Uma História do Romance de 30. São Paulo, Edusp/ Unicamp, 2006. Candido, Antonio. Brigada Ligeira e outros escritos. São Paulo, Unesp, 1992. ______________ . Ficção e Confissão – ensaios sobre Graciliano Ramos. Rio de Janeiro, Ed. 34, 1992. Carpeaux, Otto Maria. Ensaios Reunidos I e II. Rio de Janeiro, UniverCidade & Topbooks, 1999. __________________ . Tendências Contemporâneas da Literatura. Rio de Janeiro, Tecnoprint, [s.d.]. Cristóvão, Fernando Alves. Graciliano Ramos: estrutura e valores de um modo de narrar. Rio de Janeiro, Brasília/MEC, 1975. ______________________ . Cruzeiro do Sul, a Norte – Estudos luso-brasileiros. Lisboa, Imprensa Nacional/ Casa da Moeda, 1983. Garbuglio, José Carlos et alii (Orgs.). Graciliano Ramos – Coleção Escritores Brasileiros (Antologia e Estudos). São Paulo, Ática, 1987. Holanda, Sérgio Buarque. O Espírito e a Letra – Crítica Literária (I e II). São Paulo, Cia. das Letras, 1996. Lafetá, João Luiz. 1930: A Crítica e o Modernismo. São Paulo, Duas Cidades, 1974. ______________ . A Dimensão da Noite. São Paulo, Ed. 34, 2005. Lima, Yêdda Dias; Reis, Zenir Campos (coords.). Catálogo de Manuscritos do Arquivo Graciliano Ramos do IEB. São Paulo, Edusp, 1992. Lima, Luiz Costa. Por que Literatura. Petrópolis, Vozes, 1969. Lins, Álvaro. Jornal de Crítica. Rio de Janeiro, José Olympio, 1943. Meyer, Augusto. Textos Críticos. São Paulo, Perspectiva, [s.d.]. Miceli, Sérgio. Intelectuais e Classe Dirigente no Brasil (1920-1945). São Paulo, Difel, 1979. Mourão, Rui. Estruturas – Ensaio sobre o romance de Graciliano. Rio de Janeiro, Arquivo, 1971. Paes, José Paulo. A Aventura Literária. São Paulo, Cia. das Letras, 1990. _____________. Transleituras. São Paulo, Ática, 1995. Pereira, Lúcia Miguel. A Leitora e seus Personagens. Rio de Janeiro, Graphia, 1992. Ramos, Ricardo. Graciliano: Retrato Fragmentado. São Paulo, Siciliano, 1992. Rosenfeld, Anatol. Letras e Leituras. São Paulo, Perspectiva/ Edusp/ Editora da Unicamp, 1994. Schimidt, Augusto Frederico et al. Homenagem a Graciliano Ramos. Rio de Janeiro, Alba, 1943. Teresa – revista de Literatura Brasileira 2. São Paulo, USP/ Ed. 34, 2001.

Cursos

LITERATURA BRASILEIRA
Mestrado
120
LITERATURA BRASILEIRA
Doutorado
120

Áreas de Concentração

LITERATURA BRASILEIRA