Brasil

Dados da Disciplina

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
LITERATURA BRASILEIRA (33002010110P0)
PROSA E POESIA NO ROMANTISMO BRASILEIRO
FLC
6061
8
01/01/2012 à -
Não
Objetivos O objetivo geral do curso consiste em analisar distintas e heterogêneas tendências do romantismo brasileiro, considerando os seguintes aspectos: (1) a maior ou menor adesão de escritores e poetas aos princípios da teoria estética romântica; (2) seus dilemas e esforços para renovar as práticas e os gêneros poéticos e ficcionais então vigentes; (3) bem como especificar a nacionalidade em literatura. Vários escritores serão lidos, especialmente Gonçalves Dias, Álvares de Azevedo, Bernardo Guimarães, José de Alencar e Gonçalves de Magalhães. Justificativa O romantismo operou profundas modificações nos conceitos, na história do pensamento e nos costumes ocidentais, desencadeando a destruição de verdades consagradas e fixas, válidas também na ética e na política. Rebelando-se contra o racionalismo, iniciou uma revolta e um desprezo a regras e métodos poéticos, deslocando a ênfase da obra de arte para o artista. Ao tomar o Eu como princípio absoluto, aspirou a uma forma de conhecimento que superasse a barreira do condicionado e alcançasse a totalidade. Com isso, privilegiou a reflexão artística como eixo em torno do qual gravita a obra de arte. Supondo a particularidade de cada cultura, o romantismo postulou ainda que cada uma delas tem a oferecer uma contribuição especial para a conquista da civilização. A irresistível e indomável vontade, o culto do sentimento contra a razão, a valorização da reflexão artística e a invenção da tradição nacional desencadearam uma profunda transformação nas formas artísticas então previstas, levando à consolidação de uma estética assentada, conforme Octávio Paz, na pluralidade, na variedade e na heterogeneidade. No Brasil, esboçam-se no século XIX os principais paradigmas poéticos, críticos, filosóficos e políticos da literatura desenvolvida ao longo desse período, quando se criam os principais fundamentos da modernidade literária. Conteúdo Romantismo e modernidade literária; a expressão poética do romantismo; a arte e o absoluto; antigo/moderno, clássico/ romântico; o belo e o sublime; a ironia e a contradição românticas; o gênio romântico; o romantismo e a estilização da realidade; o nacionalismo; G. de Magalhães e a suposta renovação da literatura; o historicismo indianista de Gonçalves Dias; A absorção de práticas neoclássicas e românticas por Gonçalves. Dias; o papel do letrado e da literatura diante da economia escravocrata; paródia e revisão crítica do indianismo; Álvares de Azevedo e o culto da contradição; a sátira de Bernardo Guimarães; o indianismo de José de Alencar; o romance histórico; amor romântico, amor burguês e amor cristão; estilização e regulação do amor burguês por José de Alencar. Forma de Avaliação Conclusão do curso
ALENCAR, José de. Obras completas. Rio de Janeiro, José Olympio, 1977. AZEVEDO, Álvares. Obras Completas Álvares de Azevedo. RJ: Cia. Editora Nacional, 1942. CAMILO, Wagner. Risos entre pares. São Paulo: Edusp, 1997. DIAS, Gonçalves de. Obras Poéticas de Gonçalves Dias. RJ: Cia. Editora Nacional, 1944. __. Meditação. Em: Obras Póstumas de Antônio Gonçalves Dias. RJ: Garnier Livreiro-Editor, s/d. GUIMARÃES, Bernardo. Poesias Completas. MEC/Instituto Nacional do Livro, 1959.. Poesia erótica e satírica. RJ: Imago, 1992. GUIMARÃES, Manoel Luís Salgado. "Nação e civilização nos trópicos. O Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro e um projeto de nação, in: Revista estudos históricos. Rio de Janeiro: v. 1, n. 1, 1998. _________ “História e natureza em von Martius: esquadrinhando o Brasil para construir a nação”, in: História. Ciências, Saúde-Manguinhos [online]. 2000, vol.7, n. 2. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-59702000000300008 MAGALHÃES, Gonçalves de. Suspiros SILVA, Arlenice Almeida de. “Evolução do conceito de ironia romântica na obra de Györg Lucáks, in: Cadernos de filosofia alemã. São Paulo: Departamento de Filosofia da USP, nº., jan-jun 2007. SOARES, Marcus Vinicius. “Realismos em 1870: em torno de O Gaúcho, de José de Alencar”, in: O eixo e a roda. Revista de Literatura Brasileira. Dossiê Problemas e Formas do Realismo na Literatura Brasileira. Belo Horizonte: Faculdade de Letras/UFMG, vol. 24, n. 2, (2015). Teresa n. 12/13. Revista de Pós-graduação em Literatura Brasileira. Dossiê O Romantismo. São Paulo: Ed. 34, 2013-2014.

Cursos

LITERATURA BRASILEIRA
Mestrado
120
LITERATURA BRASILEIRA
Doutorado
120

Áreas de Concentração

LITERATURA BRASILEIRA