Dados da Disciplina

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO
EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS E SAÚDE (31001017106P0)
CURRÍCULO E EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS E SAÚDE
NUT
768
4
01/01/2012 à -
Não
Teorias do currículo na educação em ciências e saúde; currículo e educação em ciências: aspectos históricos e políticos; movimentos de renovação curricular na educação em ciências: ciência-tecnologia-sociedade, alfabetização científica e questões sócio-científicas; (inter)cultura e educação em saúde: principais conceitos; mídia, cultura e educação em saúde;; percepções de saúde e doença em diversos contextos.
Almeida, M.A.O. Perspectiva multicultural em educação: Uma aproximação. In: Augusto Cesar Gonçalves e Lima; Luiz Fernandes de Oliveira & Mônica Regina Ferreira Lins (orgs.). Diálogos interculturais, currículo e educação: experiências e pesquisas antiracistas com crianças na educação básica. Rio de Janeiro: Quartet – FAPERJ, 2009. Burnardo, F. & Lopes, A. C. Os discursos da comunidade disciplinar de ensino de biologia: circulação em múltiplos contextos. Ciência & Educação, v. 16, n. 1, p. 87-102. 2010. Cachapuz, A., Gil-Perez, D., Carvalho, A.M.P. & Vilches, A. (orgs.) A Necessária Renovação do Ensino das Ciências. São Paulo: Cortez, 2005. Canen, A. & Xavier, G. P. M. Multiculturalismo, pesquisa e formação de professores: o caso das Diretrizes Curriculares para a Formação Docente. Ensaio: aval. pol. públ. Educ. Rio de Janeiro 13, 48, 333-344, 2005. Canen, A. & Canen, A.G. Rompendo Fronteiras Curriculares: o multiculturalismo na educação e outros campos de saber. Currículo sem Fronteiras 5. (2): 40-49, 2005. Canen, A. Educação multicultural, identidade nacional e pluralidade cultural: tensões e implicações culturais. Cadernos de Pesquisa 111, 135-149, 2000. Cazelli, S. & Franco, C. Alfabetismo científico: novos desafios no contexto da globalização. Ensaio, v.3 n.1, p. 12-25, 2003. Da Silva, G. F. Multiculturalismo e educação intercultural: vertentes históricas e repercussões atuais na educação, p.16-52. In: Educação Intercultural: Mediações necessárias, p.8-52. Rio de Janeiro: DP&A, p. 16-52, 2003. DeBoer, G.E. Scientific literacy: Another look at its historical and contemporary meanings and its relationships to science education reform. International Journal of Research in Science Teaching, v. 37, n. 6, pp. 582-601, 2000. Fourez , G. Crise no Ensino de Ciências? Investigações no Ensino de Ciências, v. 8, n. 2. 2003. Fleuri, R. M. Educação intercultural e movimentos sociais: considerações introdutórias. In: R. M. Fleuri. Intercultura e Movimentos Sociais. Florianópolis, p. 9-27. http://www.mover.ufsc.br/pdfs/FLEURI_1998_Intercultura_Movimentos_Sociais.pdf, p. 9-27, 1998. Fleuri, R. M. Educação intercultural e movimentos sociais: implicações epistemológicas e pedagógicas. www.mover.ufsc.br/pdfs/FLEURI_1999_El_movimentos_sociais.pdf -(1999). Fleuri, R. M. Educação intercultural e complexidade: implicações epistemológicas e perspectivas pedagógicas da educação intercultural no Brasil. http://www.mover.ufsc.br/html/FLEURI_1999_EI_complexidade_ANPED_SUL.htm - 59k. (1999). Fleuri, R. M. Educação Intercultural: Mediações necessárias, p.8-15. Rio de Janeiro: DP&A., p.8-15, 2003. Goodson, I. A construção social do currículo. Lisboa: Educa, 1996. Kolstø, S. D. Science education for democratic citizenship through the use of the history of science. Science & Education, n.17, p. 977–997, 2008. Kolstø, S. D. Scientific literacy for citizenship: tools for dealing with the science dimension of controversial socio-scientific issues. Science Education, v. 85, n. 3, p. 291-310, 2001. Lopes, A. C. & Macedo, E. (orgs.). Currículo de ciências em debate. Campinas: Papirus, 2004. Machado, M.C. Imigrantes, saúde e educação. Revista migrações - número temático imigração e saúde, n.º 1, p. 197-199, 2007. Machado, F. L. Migrações, saúde e doença. Revista migrações - número temático imigração e saúde, n.º 1, p. 201-203, 2007. Padilla, B. & Portugal, R. Saúde e migrações: boas práticas da União Européia, Revista migrações - número temático imigração e saúde, n.º 1, p. 143-153, 2007. Richmond, A. Immigration policy and research in Canada: pure or applied. Ceris Working Paper No. 1., 1998. Santos, W. L. P. dos & Auler, D. (Org.) . CTS e Educação Científica: Desafios, Tendências e Resultados de Pesquisas. 1. ed. Brasília: Editora UnB, 461 p.,2011. Sousa, I. C. F. A educação intercultural na escola e o reconhecimento do outro diferente. Archivos Analíticos em políticas Educacionais 12(59), 2004. Sousa, J. M. As dinâmicas do global e do particular. O dilema do currículo. In M. Fernandes, & outros (Orgs.). O particular e o Global no Virar do Milênio: Cruzar saberes em Educação.. Lisboa: Edições Colibri /Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação, p.699-706. 2002; Sousa, I. C. F. A integração de imigrantes brasileiras em Roma: conquistas e dificuldades. Revista Imaginário –USP, 13 (14), p. 399-415, 2007. Walker, J. & Serrano, A. M. Formulating a Cosmopolitan Approach to Immigration and Social Policy: Lessons from American (North and South) Indigenous and Immigration Groups. Current Issues in Comparative Education, Vol. 9, No. 1., 2006. Bibliografia complementar: Ball, S.J. & Bowe, R. Subject departments and the “implementation” of National Curriculum policy: an overview of the issues. Journal of Curriculum Studies, London, v. 24, n. 2, p. 97-115, 1992. Candau, V. M. (org.). Reinventar a escola. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2005. Cobern, W. W. & Loving, C. C. Defining science in a multicultural world: implications for science education. Science Education, v. 85, n. 1, p.50-67, 2001. Cole, S. & Lejune R. Illness and the legitimation of failure. In: Howard D. Schwartz. Dominant issues in Medical Sociology. New York: Random, p. 31-40, 1987. El Hani, C. & Mortimer, E. Multicultural education, pragmatism, and the goals of science teaching. Cultural Studies of Science Education, n. 2, p. 657–702, 2007. Goodson, I. Currículo, narrativa e o futuro social. Revista Brasileira de Educação v. 12 n. 35 maio/ago, 2007. Kolstø, S. D. Consensus projects: teaching science for citizenship International Journal of Science Education, v. 22, n. 6, p. 645- 664, 2000. Lopes, A. C. Discursos curriculares na disciplina escolar Química. Ciência & Educação, v. 11, n. 2, p. 263-278, 2005. Medved, M.. Addendum: the patient as enemy. In: Howard D. Schwartz. Dominant issues in Medical Sociology. New York: Random, p. 261-263, 1987. Moraes, A. F. A diversidade cultural presentes nos vídeos em saúde. Interface-Comunic. Saúde, Educ. 12 (27), p.811-822, 2008. Orfino, I. M. Mídia e educação: contribuições dos estudos da mídia para uma pedagogia dos meios na escola. In: Educação Intercultural: Mediações necessárias. Rio de Janeiro: DP&A, p. 109-149.2003. Papper, S. The undesirable patient. In: Howard D. Schwartz. Dominant issues in Medical Sociology. New York: Random, p. 259-261, 1987. Rosenhan, D.L. On being sane in insane places. In: Howard D. Schwartz. Dominant issues in Medical Sociology. New York: Random, p. 130-137, p. 1987. Sousa, I. C. F. de; Rozemberg, B.; Boruchovich, E. & Schall, V. T. A missing agenda in Brazilian schools: The debate on popular health practices. Ciência e Cultura Journal of the Brazilian Association for the Advancement of Science 50(5),p. 328-336, 1998. Schulz, R. M. Reforming Science Education: Part I. The Search for a Philosophy of Science Education. Science Education, n.18, p. 225-249, 2009. Waxler, N. E. The social labeling perspective on illness In: Howard D. Schwartz. Dominant issues in Medical Sociology. New York: Random, p. 85-101, 1987.

Cursos

EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS E SAÚDE
Mestrado
60

Áreas de Concentração

ENSINO DE CIÊNCIAS E SAÚDE